Sabor da Palavra
  • A+
  • a-

UM DIÁLOGO DE VIDA NOVA

(João 3, 7-15)

O diálogo de Jesus com Nicodemos, no início da noite, ou à noitinha, como diriam nossos pais no interior, é uma daquelas belas páginas que só aparecem mais no Evangelho de João, pois só o quarto evangelho menciona o fariseu Nicodemos e o faz por cinco vezes apenas, três delas no cap. 3, nos verso. 1, 4 e 9; e duas no cap. 19,39. O nome Nicodemos significa: vencedor com o povo.
É importante notar a notícia que nos dá João no início do capítulo (3,1) (esta parte não faz parte da liturgia de hoje) de que é Nicodemos que vai ao encontro de Jesus, quando Ele está em Jerusalém por ocasião de uma festa de páscoa. Percebemos aqui um ato de coragem e despojamento, pois ele era um fariseu, um judeu importante. (Cf. Jo. 3,1). Isto nos permite pensar que o Homem de Nazaré já incomodava em Jerusalém, ou seja as pessoas já se questionavam a respeito de quem seria Ele. E muitos tinham vontade conhecê-lo pessoalmente. Sua fama já tinha chegado até  mesmo no sinédrio, a suprema representação do povo judeu.
Como sempre, Jesus ensina e exorta. A sua exortação neste caso dá-se dentro de um diálogo. Um diálogo que aponta o caminho para uma vida nova. Neste capítulo 3 ainda sentimos o sabor do vinho novo do capítulo anterior. Mais do que um apelo de mudança repentina para uma vida nova é oferecida uma oportunidade e um itinerário, que aponta na necessidade de nascer do alto a todo momento, de ir renascendo na caminhada. Considerando o significado do nome de Nicodemos e grupo ao que pertencia (pois era faria e fazia parte Sinédrio), podemos dizer que foi realizado um diálogo com os judeus. Mas uma vez que o Evangelho segundo João foi o último a ser escrito, no final do primeiro século e tenha sido feito em língua grega não é de mais afirmar a universalidade deste diálogo. Assim Nicodemos representa todos os que aderem à fé no Messias e vão ao encontro d’Ele para escutá-lo, ainda que seja de noite.

Em dado momento da conversa, Jesus diz a Nicodemos: “Vós deveis nascer do alto”. Jo. 3,7a. Esta afirmação de Jesus é a continuidade de uma outra no mesmo capítulo, a respeito da necessidade de nascer do alto para ver o Reino de Deus, que em João está relacionado à compreensão de salvação escatológica. É pois preciso nascer do alto para ser salvo.(cf. Jo. 3,3).

Alfred Läple nos ajuda a compreender o que significa nascer do alto. Diz ele; “O ‘renascimento’ ou ‘nascimento do alto’ é um evento escatológico, mediante o qual o Reino de Deus se apossa do homem, pondo fim à situação de reprovação”. (LÄPLE, 1971. P.394) E ele continua falando no nascer do alto para dizer que este evento trata-se da Graça de Deus agindo no homem, que deve ter a predisposição para acolhê-la. “Homem algum pode merecer tal renascimento. Sua capacidade é apenas a de não pôr obstáculo abrindo-se para ele na fé”. (LÄPLE, 1971. P.394) Podemos traduzir dizendo que a salvação é Dom e Tarefa(Deus age, mas o homem precisa quere e se movimento na salvação).

 Para ir ao encontro de Jesus é preciso coragem, pois ninguém que vai ao seu encontro continua a mesma pessoa. Ele continua dizendo: É preciso nascer de novo para garantir a vida eterna. E não nos enganemos, não se trata de simples mudança de algumas atitudes, de alguns hábitos (mesmo aqueles piedosos de aumentar o tempo de oração, dar mais esmola, aumentar o dízimo, ir mais à missa...). Trata-se de renascimentos cotidianos no sentido de comprometer-se mais com a vida, com a justiça social, com a natureza, com o planeta enquanto casa comum. Pois o Reino de Deus, embora seja uma realidade escatológica, já iniciamos o seu antegozo aqui nesta vida. O(a) cristão(a) tem de estar disposto a deixar sua instalação seu comodismo e lançar-se na incerteza de um novo nascimento.
Na noite escura da vida, (ou na Noite escura da fé, como dizia São João da Cruz) vá ao encontro Jesus para escutar o que ele tem a lhe dizer, com certeza é algo que mudará a sua vida. E mais, não deixe pra ir muito tarde da noite, vá mesmo à noitinha, quando uma conversa é sempre melhor desenvolvida. Sem nos perguntar quais motivos levaram Nicodemos a Jesus, façamos como ele; quem sabe não é hoje que o Senhor que mudar a sua vida?  Uma boa semana a todos e até a próxima terça.

Dio caritas est

Texto: Nilton Lima