Reflexão Diária
  • A+
  • a-

Tenho buscado a aprovação dos homens ou a de Deus?

Meus irmãos, nesta noite fiquei a imaginar, o quanto as pessoas nos interpretam mal. Pensam coisas a nosso respeito, que de fato não é aquilo que somos.
Por vezes, entre lágrimas, pude sentir esse espinho na carne, do julgamento e percebo que até o mereço, pois, já  o fiz e muito, ao meu semelhante e na palavra diz que é com a mesma medida que seremos medidos.
O Senhor, até nos exorta dizendo, “não julgueis, para não serdes julgados”.
Pude entender que quando faço um julgamento, estou julgando a mim mesma. Até comentei com minha irmã. Quando digo para alguém, você é orgulhoso! Então, Ou eu fui, ou eu sou orgulhoso.
Quando uma pessoa diz para você aquilo que acha a seu respeito, de negativo,  você pode até a princípio assustar e dói muito, mas é uma dor gostosa. A dor quando ela é para o nosso crescimento, ela tem que ser muito bem vinda, pois é como um balsamo que vai passando numa ferida exposta. Teve uma amiga, que gosto muito, que disse algo para mim, que não senti que fosse da forma como ela viu, então, muito preocupada, pois queria a aprovação dela, pedi a palavra ao Senhor, que com certeza sempre nos fala e veja o que saiu:
Gálatas, 1-10 “Tenho buscado a aprovação dos homens ou a de Deus? Acaso procuro agradar aos homens? Se ainda quisesse agradar aos homens, não seria servo de Cristo”.
A palavra não mente. Ela é viva, ela é verdadeira. Quem coloca a mão no arado não pode olhar para trás.
Se o Senhor, me diz através da palavra que quem quer agradar aos homens não há como ser servo dele, então tenho que me conformar. Tenho que aceitar.

Aprofundando mais na palavra do Senhor, vejamos em 2 Cor 10,17-18“Quem se gloria, glorie-se no Senhor. Pois é aprovado só aquele que o Senhor recomenda, não aquele que se recomenda a si mesmo".
A palavra de Deus quando levada a sério, vai nos moldando, vai nos modelando e aí, dói, porque a nossa natureza pecadora não deseja a transformação, prefere viver na ignorância.
Portanto, se quero ser servo, tenho que abraçar a cruz e fazer dela um êxtase na minha vida e não um sofrimento. Porque quem ama, sofre com alegria.

Que Deus nos conceda a graça da transformação interior.

Augusta Moreira dos Santos