Palavra do Pastor
  • A+
  • a-

Mensagem aos Consagrados e Consagradas

Comissão da CNBB saúda os consagrados e consagradas

 Caros irmãos e irmãs,

Ano da Vida Consagrada e, neste terceiro domingo do mês de agosto estamos celebrando, em nossas Igrejas Particulares, o dia dos Consagrados e Consagradas.

Louvamos a Deus por todo bem realizado por uma miríade de homens e mulheres que fizeram e fazem da consagração resposta de amor “ao chamamento do Pai e à moção do Espírito”, e por isso “escolheram este caminho de especial seguimento de Cristo, para se dedicarem a Ele de coração indiviso” (VC 1).

Sabemos que “a Igreja não cresce por proselitismo, mas por atração” (Bento XVI). Somos, assim, mais uma vez recordados de que a “vida consagrada não cresce, se organizarmos belas campanhas vocacionais, mas se as jovens e os jovens que nos encontram se sentirem atraídos por nós, se nos virem como homens e mulheres felizes. De igual forma, a eficácia apostólica da vida consagrada não depende da eficiência e da força dos seus meios. É a vossa vida que deve falar, uma vida na qual transparece a alegria e a beleza de viver o Evangelho e seguir a Cristo” (Papa Francisco).

Caro irmão e cara irmã, em celebrando esse dia somos recordados de que a Vida Consagrada tem como vocação, missão e profissão dos votos religiosos, condição de destaque dentro do Corpo Místico de Cristo. Trata-se de uma realidade que pressupõe longo tempo de preparação para assumir publicamente, sob juramento, essa profissão.  É um projeto de vida marcado pelo dom da vocação, e que requer incumbência, disposição para realizar uma tarefa característica, além de determinação para assumir compromisso público.

O caminho assumido tem a característica de tarefa. Tarefa de nos empenharmos sempre de novo, continuadamente em despertar, conservar e fomentar o elã e a necessidade de querer e aprender a ser cada vez mais discípulo de Jesus Cristo; de querer estar em forma na aprendizagem dessa nobre e sublime arte de ser uma pessoa consagrada. Quem assim abraça a Vida Consagrada não envelhece; conserva por toda a vida a limpidez, a jovialidade, a alegria que o encontro com o Senhor proporcionou e continua proporcionando para sustentar o compromisso assumido, o caminho iniciado.

O Papa Francisco nos exorta a sermos presenças alegres, pessoas capazes de despertar o mundo, homens e mulheres peritos em comunhão, dispostos, bem-dispostos para irmos às periferias existenciais, inquietos sobre o que pedem Deus e a humanidade de hoje.

A Consagração da vida é um sinal importante para o mundo. “Sem este sinal concreto, a caridade que anima a Igreja inteira correria o risco de se resfriar, o paradoxo salvífico do Evangelho, de se atenuar, o ‘sal’ da fé, de se diluir num mundo em fase de secularização” (Paulo VI).

Caro irmão e cara irmã, possa a celebração do Dia da Vida Consagrada despertar em todos nós o desejo de poder continuar, ainda com maior vigor e entusiasmo; de levar adiante nossa disposição de servir ao Senhor em justiça e santidade todos os dias de nossa vida.

Deus seja louvado pelo dom da Vida Consagrada! A Igreja do Brasil reconhece e agradece o empenho, a dedicação destas mulheres e homens que com intrepidez promovem a obra da Evangelização no imenso território destas Terras de Santa Cruz! A Igreja no Brasil também reza para que o Senhor continue despertando vocações para as diversas expressões de Vida Consagrada.

A vida consagrada é dom feito à Igreja: nasce na Igreja, cresce na Igreja, está totalmente orientada para a Igreja” (Cardeal Bergóglio).

Em Cristo,                  

Dom Jaime Spengler - Arcebispos de Porto Alegre

Presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada