Lectio Patrum
  • A+
  • a-

Métodos de Leitura Patrística

Irmãos e irmãs, ainda como introdução podemos dizer que para a leitura e o estudo dos Santos Padres a Congregação para a Educação Católica incentiva a realizá-lo a partir de três métodos:

a)    Panorâmico – oferece a quem estuda uma visão geral dos Padres e de seus pensamentos;

b)    Analítico – tem como finalidade conhecer profundamente o período Patrístico a partir da análise de determinado Padre da Igreja;

c)    Temático – propões examinar os Santos Padres a partir de temas específicos desenvolvendo-os no decorrer do período.

Aqui no Brasil o CEPAMI (Centro de Estudos dos Pais e Mães da Igreja) considerando a importância das Comunidades e de todo o povo de Deus se apropriar dos Santos Padres, patrimônio e deposito fidei de toda a Igreja, oferece um método que facilita o conhecimento destes homens e mulheres tão atuais para nós hoje também.

O tipo de leitura desenvolvida caracteriza-se por três momentos principais e foi sistematizada por Frei José Bernardi, em um artigo:

a)    Da vida para o texto, debatendo e explicitando as questões de fundo que nos levam a ler texto. Trata-se de tomar consciência e partilhar preocupações, aspirações da realidade eclesial onde as pessoas estão inseridas. Esse material dá critérios para o diálogo com os Pais e Mães da Igreja

b)    Leitura e aprofundamento do texto é o segundo momento do método. Emprega-se, muitas vezes, a leitura dos quatro lados, procurando analisar as dimensões política, econômica, social e cultural presentes no texto. Nesse momento o texto e o autor são analisados criticamente, sendo considerado o contexto, a história, o ambiente onde o autor viveu e produziu o texto. Trata-se de uma abordagem interdisciplinar que leva em consideração as contribuições da História, da Sociologia, da Antropologia, da Filosofia, da Filologia, entre outras. É também hora de ler, compreender e assimilar o que o texto diz.

c)     Do texto para a vida, explicitando os apelos e questões que o estudo do texto suscitam.

Essa experiência, mesmo pequena e frágil, está firmando um caminho e um método novo no estudo e no ensino da Patrologia, levando  em consideração especialmente, o contexto latino-americano. Das conferencias de Medellín e Puebla se afirmou que realizaram um processo de “recepção criativa” do Vaticano II. Isto é, acolheram os princípios do concílio e os aplicaram criativamente a partir da realidade latino-americano. O que essas experiências de leitura patrística fazem é exatamente isto: uma “recepção criativa” da Patrologia, a partir da prática das comunidades de base.

O principio que orienta essa “recepção criativa” da Patrologia é a continuidade entre a Igreja de nossos pais e mães e as Igrejas hoje: “A Igreja católica de todos os séculos não é simplesmente a filha da Igreja dos Pais, mas ela é e continua sendo a Igreja dos Pais”. O lugar hermenêutico  de fazer a leitura patrística é a Igreja que somos!

Gostaria de caracterizar melhor  esse tipo de leitura que o CEPAMI está realizando, seja em seminários, grupos de estudo ou no próprio exercício do ensino da Teologia patrística nas Escolas e Institutos Teológicos . O CEPAMI busca ainda uma leitura popular, orante, ecumênica, feminista e crítica.

+ Dom Sebastião Lima Duarte - bispo de Viana