Pastoral do Dízimo
  • A+
  • a-

SOU CATÓLICO FIEL NOS DÍZIMOS?

SOU CATÓLICO FIEL NOS DÍZIMOS?

            “Disse Jacó a Deus: E esta pedra que ergui como uma coluna será uma casa de Deus, e de tudo o que me deres eu te darei fielmente o dízimo” (Gênesis 28,22).
O Senhor Bom Deus estabeleceu leis pelas quais Ele age. Quando você deixa de cumprir essas leis, abre-se uma brecha ao inimigo das nossas almas para ele receber o direito legal de entrar em sua vida e devorar aquilo que você conquistou. Diz São Paulo Apóstolo: “Não deis lugar ao diabo” (Efésios 4, 27).
A área financeira tem sido a área mais atacada nestes últimos tempos. A vida financeira de muitas pessoas tem sido assolada, não apenas pelas dificuldades naturais, mas porque o diabo tem alcançado legalidade para entrar e saquear. A missão do diabo é a destruição total (João 10, 10). Este estudo tem como objetivo ajudá-lo a compreender os princípios bíblicos e a exercer  autoridade, no nome de Jesus Cristo, para repreender o devorador.
Se você deseja uma vida vitoriosa na área financeira e em todas as outras, leia com muita atenção e carinho este material e coloque em prática.
BÊNÇÃO E MALDIÇÃO

Muitos cristãos têm vivido a sua vida financeira, como se estivessem debaixo de maldição e, na verdade, alguns estão mesmo. Existem três maneiras através das quais podemos colocar debaixo de maldição:

A primeira é quando negligenciamos a Palavra de Deus. “Estais amaldiçoados, porque me roubais a mim, vós, toda a nação” (Malaquias 3, 8.9).

A segunda é quando você profere com a sua boca a maldição: “Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e também com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto seja assim.” (Tiago 3, 9.10).

A terceira é quando você faz a obra do Senhor relaxadamente: “Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente” (Jeremias 48, 10).

Por isso, precisamos fazer opção pela bênção, isto é, viver em fidelidade à Palavra de Deus, declarar com a nossa boca a bênção do Senhor sobre todas as coisas e realizar para Deus o melhor.

SOMOS HERDEIROS DA BÊNÇÃO

“E, se nós somos filhos, logo somos herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” (Romanos 8,17).

Existe uma única condição para você conquistar a promessa: “quando obedeceres”: “E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR teu Deus, que hoje te ordeno, para guardá-los e cumprir” (Deuteronômio, 28,13).
Se você quer comer o melhor desta terra, existem duas condições: querer e ouvir a Palavra de Deus (praticar). (Tiago 1,22).
“Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra” (Isaías 1,19).

DEUS SE MOVE PELA SUA PALAVRA

Deus não se move pelas suas necessidades financeiras, mas pela Sua Palavra. (Jeremias 1,12).

Se você quer que Deus abençoe sua vida financeira, você tem que obedecer a sua Palavra e semear.

Existem três maneiras de você semear:

1. Dízimos.

2. Ofertas.

3. Ofertas especiais (Por grandes bênçãos recebidas, por eventos especiais ou por simplesmente generosidade, gratidão e por graça de ser católico).

AS BÊNÇÃOS DE DEUS
O dízimo é o meio de você “repreender” o devorador. É através da sua fidelidade pelos  “dízimos e ofertas” ao Senhor Deus que se realiza toda obra de caridade e missões. Dízimos e ofertas são ferramentas eficazes para ocupar o espaço social com obras para dignidade da pessoa humana. Tão grande é a caridade de ser dizimista e ofertante.

"Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei à prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias 3,10).

AS BÊNÇÃOS DA FIDELIDADE

Há mais de 8.000 promessas de bênçãos na Sagrada Escritura que virá como decorrência da sua fidelidade ao Bom Deus.

Jesus Cristo fala de quatro fases na prosperidade (Lucas 6,38).

  1. Boa Medida – Suprimento das necessidades básicas.
  2. Recalcada – as coisas começam a melhorar, sobrar um pouco.
  3. Sacudida – mudanças boas: casas, promoções, carro, viagens.
  4. Transbordante – você tem abundância para repartir com ou outros. 

Lembre-se de que a prosperidade é conseqüência de uma vida de trabalho e obediência à Palavra de Deus e não apenas na área financeira, mas, na saúde, na família, nos sonhos, no ministério e na arte.

Quem devolve o dízimo e as ofertas com fé e devoção, deve sempre entregar enxergando os reservatórios do céu se abrindo em chuvas de bênçãos. Agir deste modo significa exercitar o poder da fé no poder da Palavra do Senhor, reconhecendo ser Deus fiel em suas promessas: “Honra ao Senhor com teus haveres, e com as primícias de todas as tuas colheitas: então teus celeiros se abarrotarão de trigo e teus lagares transbordarão de vinho”. (Provérbios 3,9-10) O dízimo e as ofertas generosas para a obra do Senhor, liberam a bênção da prosperidade.

SÃO JOÃO CRISÓSTOMO E A NECESSIDADE DE INSISTIR SOBRE O DEVER DE OFERTAR

O grande Bispo e Doutor da Igreja São João Crisóstomo quando questionado sobre sua insistência em pregar sobre o dever de ofertar respondia: “Insisto, porque não fostes curados do vício do egoísmo, da avareza e do desejo de guardar para si em demasia. Imagine o que aconteceria se um médico suspendesse os remédios durante o tratamento. Continuo a falar, para que possas ser curada da dureza do coração que não te permite ajudar o suficiente aos necessitados. Não poderás combater os inimigos de tua alma, se estás com espírito machucado pelas feridas do egoísmo e da avareza. Por isso eu te recomendo que o pensamento do dever de dar ofertas aos necessitados te acompanhe quando caminhas pelas ruas e praças, e sirva como tema para as tuas conversas durante o dia e também á noite em teus sonhos... será um proceder salvador”.

São João Crisóstomo ensina: “para os judeus o dízimo era uma norma, para os cristãos uma fonte de alegria e agradecimento pela grande oferta recebida em Jesus Cristo”.

Dizia Santa Teresa de Ávila: “Teresa sem a graça de Deus é uma pobre mulher, com a graça de Deus uma força; com a graça de Deus e muito dinheiro, uma potência”. Cada católico fiel nos dízimos e nas ofertas constrói essa potência na paróquia e na Igreja no mundo inteiro em prol da salvação das almas e das obras de caridade.

 

CONCLUSÃO

A Sagrada Escritura diz: “Honra ao Senhor com tua renda...” (Provérbios 3,9).

Se você tem dizimado e ofertado, com certeza, já tem provado das bênçãos do Senhor Deus e da sua sustentação: continue sendo fiel a repreender o devorador na autoridade do nome de Jesus Cristo, através dos dízimos e ofertas (Malaquias 3, 10.11).

Separe o dízimo ao Senhor do salário mensal, das férias, das bonificações, do recebimento de uma herança etc.

Enfim, devolva o dízimo de toda a sua renda. Tudo o que Deus colocar na sua mão é bênção, é graça. Dizime com alegria e com expressão de total obediência e confiança. Creia no poder de Deus para mudar a sua história, como Ele tem mudado a história de milhares de pessoas. Para Deus nada é impossível (Lucas 1,37).

“Tudo é possível àquele que crê” (Marcos 9, 23). Tome posse da vitória afirmando: “Posso tudo naquele que me fortalece” (Filipenses 4, 13). Amém! E amém!

Oração do Dizimista

Aceita Senhor, com meus Dízimos, a minha gratidão. Quero ser membro ativo da Igreja. O Senhor me dá tanto dons. A começar pela própria vida. Eu quero devolver em forma de serviço, em forma de oferta no amor da Santíssima Trindade.

Aceita Senhor, o meu desejo de participar na missão da Igreja de santificar, de ser anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo de transformar o mundo para ser de paz e de prosperidade para todas as pessoas.

Aceita Senhor, minha oferta, fruto do meu trabalho e sacrifício de cada dia. Não quero me omitir e nem dar só uma esmola.

Sou dizimista porque o Senhor bom Deus supre a cada dia as minhas necessidades.

Bendito Seja Deus...

Que nos abençoou em Cristo. 

Amém.

 

Pe. Inácio José do Vale

Professor de História da Igreja

Pregador de Retiros Espirituais

Especialista em Ciência Social da Religião

E-mail: pe.inaciojose.osbm@hotmail.com