Palavra do Pastor
  • A+
  • a-

Dois anos se passaram

Caríssimos irmãos e irmãs, saudações em Cristo Jesus!

Neste 25 de setembro de 2012, venho com jubilo unir-me a todos que fazem memória da minha chegada em Viana, como bispo diocesano. Agradeço os telefonemas de felicitações e principalmente os que reforçam o desejo de caminhar conosco na propagação do Reino, efetivando o Plano Diocesano de Pastoral, regularizando a administração das paróquias e diocese, melhorando a consciência do dízimo em vista da automanutenção.

Digo com sinceridade que estou contente em Viana, já adaptado ao modo de ser e viver do povo, o que não foi difícil. Afirmo que tenho algumas apreensões quanto à nossa ação pastoral que precisa ser mais incisiva, eficaz no cotidiano das atividades e encarnada na realidade da vida. As pastorais sociais precisam ser mais visíveis e a preocupação com a transformação dos sinais de morte em sinais de vida, mais organizado e duradouro. As outras pastorais e movimentos precisam está mais presentes na diocese, como braços robustos da missão evangelizadora.  As muitas comunidades eclesiais de base precisam celebrar e assumir as realidades concretas do dia-a-dia. As Santas Missões Populares, em particular as Grandes Semanas Missionárias, estão nos ensinado um novo jeito de sermos discípulos missionários e tornar a nossa vida uma missão constante. Muitas estão sendo as graças recebidas através do protagonismo dos leigos e das leigas – verdadeiro assumir a missão do Redentor.

Que Deus continue nos abençoando e renove em cada um de nós o vigor batismal, da consagração e do ministério, tudo a serviço da evangelização, missão primeira de todo cristão.

Um grande abraço fraterno e que Deus realize em nós a sua vontade: Fiat voluntas tua.

Dom Sebastião Lima Duarte, no 2º ano de posse.