Mensagem do Bispo › 14/01/2020

Domingo da Palavra de Deus (3º Domingo do Tempo Comum)

Domingo da Palavra de Deus (3º Domingo do Tempo Comum)

Estimados irmãos e irmãs da Diocese de Viana,

Graça e paz!

Ao começar um novo ano desejo enviar a todos os meus votos sinceros de paz e de felicidade. Este ano que inicia, é uma nova página do livro de nossa vida, no qual podemos deixar Deus escrever, e também escrevermos o que Deus quer.

Há poucos dias celebramos o mistério da encarnação em que o Verbo, a Palavra eterna do Pai entra no tempo e no espaço e faz-se consubstancial a nós. Jesus assume a condição de revelador perfeito do Pai. Como o ponto definitivo da revelação, Jesus nos reconduz à intimidade com o Pai: “Ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mt 11, 27).

Em setembro do ano passado (2019), o Santo Padre Papa Francisco instituiu através da uma Carta Apostólica sob forma de Motu Proprio “Aperuit illis” (abriu-lhes o entendimento), o Domingo da Palavra de Deus.

Com esse documento, o Papa Francisco estabelece que o III Domingo do Tempo Comum seja dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus. Esse domingo deve ser celebrado “como um dia solene”. É importante que, na celebração eucarística, se possa entronizar o texto sagrado, de modo a tornar evidente aos olhos da assembleia o valor normativo que possui a Palavra de Deus (…). Neste Domingo, os Bispos poderão celebrar o rito do Leitorado ou confiar um ministério semelhante, a fim de chamar a atenção para a importância da proclamação da Palavra de Deus na liturgia.

Além disso, o Pontífice sugere que neste domingo os párocos poderão encontrar formas de entregar a Bíblia, ou um dos seus livros, a toda a assembleia, de modo a fazer emergir a importância de continuar na vida diária a leitura, o aprofundamento e a oração com a Sagrada Escritura, com particular referência à letio divina.

Nesse sentido, o Santo Padre também enfatiza que a homilia deve “introduzir profundamente na Palavra de Deus, com uma linguagem simples e adaptada a quem escuta”.

“Sobretudo a nós, pregadores, pede-se o esforço de não nos alongarmos desmesuradamente com homilias enfatuadas ou sobre assuntos não atinentes. Se nos detivermos a meditar e rezar sobre o texto sagrado, então seremos capazes de falar com o coração para chegar ao coração das pessoas que escutam, de modo a expressar o essencial que é recebido e produz fruto. Nunca nos cansemos de dedicar tempo e oração à Sagrada Escritura, para que seja acolhida, ‘não como palavra de homens, mas como ela é realmente, palavra de Deus’”, diz o Papa.

Assim conclui o Papa sua Carta Apostólica: “Possa o domingo dedicado à Palavra fazer crescer no povo de Deus uma religiosa e assídua familiaridade com as sagradas Escrituras, tal como ensinava o autor sagrado já nos tempos antigos: esta palavra «está muito perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a praticares» (Dt 30, 14).

Em nossa assembleia diocesano surgiu de forma muito incisiva o apelo a recuperarmos esta centralidade da Palavra de Deus no planejamento pastoral dos próximos anos. Sabemos que a experiência litúrgica da Palavra de Deus qualifica a vida religiosa de nosso povo, transformando-a em discipulado. Dá-se um salto qualitativo que vai da crença à adesão. Essa adesão se exprime por uma maneira nova de estruturar a vida, as relações e de estabelecer prioridades.

Desta forma, em atenção as palavras de nosso Santo Padre e à voz de nossa assembleia diocesana sugerimos que já iniciemos a celebrar, no próximo III Domingo do Tempo Comum, em todas as nossas paróquias, o Domingo da Palavra de Deus.

Em anexo apresentamos uma sugestão de celebração, mas também sejamos dóceis aquilo que o Espírito Santo pode nos inspirar.

Que Deus aumente em nós o amor pelas sagradas escrituras, que ela seja luz que dá sentido e rumo as nossas vidas e que possamos encontrar sempre em suas páginas sagradas a resposta aos nossos problemas, o amor que une a família, a paz de que o mundo precisa.

Que Nossa Senhora da Conceição, padroeira de nossa diocese, interceda por nós e nos ajude a ouvir e viver como ela, a Palavra, a acolhe-la e anuncia-la aos outros como discípulos missionários da Palavra.

 

Dom Evaldo Carvalho dos Santos, CM

Diocese de Viana

 

Segue abaixo modelo para celebração do Domingo da Palavra de Deus

Modelo de celebração com a Palavra

Nossa sugestão é uma simples introdução na missa, do Terceiro Domingo do Tempo Comum, de umas preces específicas para este dia e também uma bênção das bíblias no final da celebração.

Cada comunidade poderá adaptar este roteiro à sua realidade, com símbolos e participação de todos, etc.

Já no Segundo Domingo do Tempo Comum pedi as pessoas que tragam a bíblia que tem em casa para serem abençoadas no final da missa do Domingo da Palavra de Deus.

Preces:

(Em cada prece, uma pessoa segura uma bíblia grande (essa bíblia deverá encontrar-se aberta e apresentada ao povo), uma outra segura uma grande vela acesa e uma outra lê a prece)

Introdução: Neste domingo da Palavra de Deus aprendemos dos textos bíblicos que a Palavra de Deus é luz, luz que ilumina, aquece, guia, agrega, tranquiliza, reconforta.

  • A primeira leitura nos fala de um povo, que andava na escuridão, e viu uma grande luz. Sem a luz da Palavra de Deus parece que tudo se torna confuso: é impossível distinguir o bem do mal, diferenciar a estrada que conduz à meta daquela que nos faz girar repetidamente em círculo, sem direção. Que nunca nos falte a luz da Palavra de Deus que direciona não apenas nossos pensamentos, mas também todas as nossas ações. Cantemos:

Refrão: Tua Palavra é lâmpada para meus pés, Senhor.  Lâmpada para meus pés Senhor, Luz para  o meu  caminho.  Lâmpada para meus pés Senhor, Luz para meu caminho!

  • O salmo 26 nos convida a contemplar a Palavra de Deus como fonte de luz e salvação; uma fonte que deixa transparecer aquela Luz profunda que nos leva por caminhos de paz e serenidade: Que o Senhor seja sempre a nossa força e a proteção de nossa vida. Cantemos:

Refrão: Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra, inunda meu ser, permanece em nós.

  • Na segunda leitura São Paulo nos ensina que a Palavra de Deus é a verdadeira luz que nos sustenta e nos ajuda a vencermos tudo o que possa nos desunir, para darmos testemunho de unidade entre nós cristãos católicos. Que a luz da Palavra de Deus dissipe de nossas comunidades e pastorais todas as trevas de divisões para que sejamos sinal de unidade no mundo, cantemos:

Refrão: Pela Palavra de Deus, saberemos por onde andar. Ela é luz e verdade, precisamos acreditar.  1. Cristo me chama, Ele é pastor. Sabe meu nome, fala, Senhor.

  • O Evangelho descreve a realização da promessa anunciada pelo Profeta Isaías: Jesus é a luz que começa a brilhar sobre “as trevas” que mantinham o Povo oprimido e sem esperança e inaugurará um tempo novo marcado pela justiça, pela misericórdia, pela preocupação de Deus em relação aos pobres e marginalizados. Que saibamos sempre acolher a Palavra de Deus em nossa vida e comunidade de fé e assim transformar este mundo com a Palavra de Deus que é Palavra libertadora, cantemos:

Refrão: Pela Palavra de Deus, saberemos por onde andar. Ela é luz e verdade, precisamos acreditar. 2. Sei que a resposta, vem do meu ser. Quero seguir-te para viver.

Conclusão das preces, Presidente: Iluminai  nosso  caminho ó Deus  para  amar,  viver  e  anunciar  a  vossa  Palavra  que guia nossos passos no caminho da paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho na unidade do Espírito Santo.

Amém.

Bênção da Bíblia:  (Bênção sobre as bíblias, no final da celebração eucarística.)

Senhor, fazei que neste domingo dedicado à Palavra de Deus, onde se encontra o tesouro inesgotável da vossa Palavra, nossa fé se reavive, nosso espírito e nosso coração se tornem mais serenos; mais fortes nossa esperança e nossa confiança no vosso amor. Amém.

Concedei-nos o desejo de alimentar nossa oração pela leitura e meditação da vossa Palavra. Amém.

Dai-nos, também, a graça de saber consolar e animar os que sofrem, transmitindo-lhes o conforto da vossa Palavra. Amém.

O Senhor  nos ensine a ler e amar as Sagradas Escrituras, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo .Amém.

 

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *