Santas Missões Populares

HISTORICO DE COMO INICIOU A CAMINHADA DAS SANTAS MISSÕES POPULARES NA DIOCESE DE VIANA – Regional CNBB Nordeste V

“Portanto, vão e façam com que todos os povos se tornem se tornem meus discípulos batizando-os em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo”(Mt. 28,19). Atenta a este imperativo de Jesus Cristo é que a Igreja entendeu-se desde sempre missionária, enviada para anunciar o Evangelho entre os povos nas diversas culturas. A Igreja só existe para ser missionária.

Para ser fiel a esta missão foram e são diversas as iniciativas ao longo da história. No passado o que se destacou foi principalmente o envio de missionários para as regiões de fronteiras e as missões particulares de congregações e grupos. Nos tempos atuais ganha força a Evangelização de casa em casa, ou porta a porta como queiram chamar, que tem como característica principal as visitas personalizadas. Nesta linha, surgiu há 20 anos uma experiência no sul do Pará, mais precisamente na região de Xinguara, que se espalhou pelo Brasil a fora e até mesmo em outros países da América Latina. Deu-se a esta experiência o nome de Santas Missões Populares. Não é uma novidade no que se refere ao conteúdo, mas inovadora nos seus métodos e na maneira de inserir e motivar a participação do povo.

Como diz o próprio Manual, SANTAS: porque continuam a mesma missão de Jesus, que foi santa ( Lc. 4,14-21; 10, 10; 20,21-23). Porque são um tempo de graça e salvação (2Cor. 6,2).  MISSÕES: porque é um tempo de ser enviado, de andar, de visitar, de testemunhar: “E sereis minhas testemunhas até os confins da terra” (At. 1,8); porque missão é partir, é caminhar, é deixar tudo, sair de si, quebrar a crosta do egoísmo que nos fecha no nosso eu” (dom Helder Câmara)   POPULARES: porque ela acontecem no meio do povo, com o povo, partindo de seus anseios e lutas legítimas, assim como foi a missão de Jesus. (Mt. 4,23-25; 9,35-36; Mc. 6,53-56; Lc. 4,42-44). É a partir desse lugar social que as S.M.P. convidam todos para a conversão e a transformação (Mt 25, 31-46; 22, 1-14; Lc. 13, 1-9).

Assim, as S.M.P. são uma sacudida, um tempo especial de atualização da Missão de Jesus Cristo, tempo de testemunho gratuito do seguimento de Jesus. Elas se constituem num grande retiro popular e numa experiência profunda do Deus Trindade da Bíblia. São ainda um tempo de profecia e de abraços em defesa da vida de todos. Acompanhando o manual escrito pelo Pe. Luís Mosconi poderíamos falar muito sobre o que são as Santas Missões Populares, mas estes aspectos aqui descritos, se bem vividos, já ajudariam muito os missionários e as pessoas visitadas neste período de Santas Missões Populares a viverem bem o momento e se engajarem na vida da Igreja. (Cf. Santas Missões Populares, Pe. Luís Mosconi, pgs. 26-29 e 38)

O processo inicia-se com a convocação de missionários entre os membros da comunidade, depois se passa à formação deles, que se baseia nos retiros e na realização de atividades de blocos entre um retiro e outro, principalmente na leitura do Evangelho do ano, segundo o método proposto pelo Pe. Luis Mosconi e finalmente na realização das Grandes Semanas Missionárias e na vivencia dos frutos deste processo no dia a dia da comunidade, nos anos que se seguem.

A nossa diocese de Viana conheceu e fez essa experiência deste tipo de Missão através das Paróquias de Pedro do Rosário, de Matinha e posteriormente da Paróquia Santa Inês, em Santa Inês. Na assembléia diocesana de 2008 ficou decidido que a caminhada pastoral da diocese de Viana dali em diante seria da seguinte forma: a Assembléia num ano, uma Romaria Diocesana em outro e no terceiro, as Santas Missões Populares. Optou-se logo por iniciar as Santas Missões pela Paróquia São João Batista, em São João Batista.

No ano seguinte, 2009, o retiro do clero foi pregado pelo Pe. Luís Mosconi. Os padres aproveitaram para pedir a ele de assessorar o nosso processo de Santas Missões e explicaram as nossas decisões tomadas. Pe. Luís aceitou de nos ajudar, mas ressaltou que não tinha condições de acompanhar paróquia por paróquia e que este modelo não seria muito frutuoso. Sugeriu que as Santas Missões fossem realizadas na diocese toda ao mesmo tempo e que para isso fosse convocada uma assembleia extraordinária a fim de se apresentar a proposta. A assembleia foi realizada em agosto do mesmo ano e foi assessorada pelo próprio Pe. Luís Mosconi. Depois de três de estudos, reflexões, debates e orações foi lançada a proposta e o desafio foi aceito. A partir deste encontro saímos com a data do primeiro retiro diocesano marcada. Este retiro foi realizado em março de 2010, na cidade de Santa Inês, onde se elaborou a oração e os objetivos das S.M.P. e ainda foi feita a escolha dos assessores diocesanos. Depois foram realizados mais dois retiros diocesanos, um em Santa Luzia e outro em Viana. O mesmo conteúdo do Retiro Diocesano é repassado pela Equipe de Assessoria Diocesana em cada Paróquia, sob o título de Retiro Paroquial das SMP, com o objetivo de preparar o maior número possível de missionários/as em vista de fazer acontecer a SMP na paróquia. Assim, realizaram-se também dois retiros paroquiais em cada paróquia.
Seguindo a caminhada foram iniciados os terceiros retiros e as Grandes Semanas Missionárias. Quem saiu na frente foi a Paróquia Santa Inês, em Santa Inês, que já realizou seu último retiro no fim de maio e Grande Semana está marcada para o fim de julho. O encerramento da grande Semana de Santa Inês aconteceu no dia 31 de julho e aproveitaremos para fazer a abertura oficial do jubileu de ouro da nossa diocese.  Durante este ano de 2011 e o ano de 2012 realizaremos todas as grandes semanas, e encerraremos com a de Viana na última semana de outubro de 2012. Onde faremos uma linda celebração dos 50 anos da diocese (1962-2012).”data histórica”

Oração

Deus, Pai e Mãe, Criador e Senhor de tudo que existe e fonte de MISSÃO.
Infunde em nós o Teu Espirito Santo para continuarmos a  missão de Teu Filho Jesus Cristo,
que nos chama a sermos discípulos missionários.
Fortalece-nos, para que á exemplo da Trindade Santa transformemos nossas paróquias em
redes de comunidades.
Que Maria, primeira Missionária, sob o título de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da nossa
Diocese, nos ajude a sermos fiéis e perseverantes na realização das Santas Missões Populares.
Amém!!!

Objetivos das SMP

01 – Despertar os cristãos para serem discípulos (as) missionário (as) de Jesus Cristo
02- Transformar a Paróquia em rede de Comunidades Eclesiais de Base Missionárias.
03- Lutar pela vida, dignidade e direitos de todos e de todas.

.Abraço a todos os missionários (as)..

Pe. José Ângelo Figueira, scj
Paróquia Santa Inês

Pe. José Maria Moreno
Paróquia de São Bento de Bacurituba

Imprimir