Sabor da Palavra › 16/02/2018

“Ouvistes que foi dito: “Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!”

“Ouvistes que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ Ora, eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem! Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus; pois ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os publicanos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Sede, portanto, perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito.
(Mateus 5:43-44)

REFLETINDO A PALAVRA…

Alegro-me com a Palavra de hoje e me emociono quando somos todos convidados a amarmos o nosso próximo e em especial aos nossos inimigos. E aí me vem aquela mais difícil das difíceis perguntas feita por Deus a cada um de nós e que no nosso dia a dia somos obrigados a responder: Como está o seu coração para com o seu próximo? E para com o seu inimigo? Sabemos, pois que o futuro da humanidade está no como age o meu coração. Se estou apto a perdoar, com certeza estarei apto a ter um mundo de paz. Se o meu coração guarda mágoas, ele estará fechado e sem brechas para a luz.

Fico triste com a maneira como muitos pais tem dado testemunho de si para com seus filhos. O ódio e a ignorância têm invadido os lares. E o resultado disso tem ido às ruas, penetrado nas escolas e refletido na igreja. Tem uma canção do padre Zezinho,scj que diz: “Se os pais amassem, o divórcio não viria…chamam isso de utopia”, se os pais amassem… Os casamentos tem se acabado antes mesmos de começarem. A violência tem impetrado nos lares e os jovens e crianças, com o coração amargurado, doído, ressecado, fechado para o amor, tem matado aos outros e a si. Os nossos sentimentos tem se tornados frágeis demais. Aquela idéia de contarmos até 10 antes de tomarmos uma atitude não tem sido válida. De um a dez o espaço é muito longo e a decisão tem que ser rápida. Tem sido essa a idéia de muitos e desespero de outros.
Orai irmãos e irmãs. Orai. O mundo precisa viver. Estamos muito distantes uns dos outros. Não nos saudamos mais com frequência. Não estamos respeitando o próximo, a natureza, nem mesmo a Cristo Jesus. Finalizando essa reflexão repetindo as palavras de Cristo: “Sedes perfeitos, como o Vosso Pai Celeste é perfeito”.
E a minha mensagem fica para você meu irmão, para você minha irmã; ame mais, viva mais, respeite mais, agradeça mais, ore mais. Deus está sempre contigo, e contigo ficará a partir do momento em que seu coração estiver aberto para Ele.

Texto: Francisco Cavalcante Rolim
Pastoral Familiar – Paróquia Santa Inês

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *